sábado, 24 de julho de 2010

Última postagem de Genebra

Bonjour amigos,

Essa postagem vai sem foto mesmo porque meu tempo na internet já vai acabar.
Fui à Catedral de Saint Pierre assistir ao concerto de órgão. Lindo! O rapaz tocou obras de Bach...voei longe até uma certa praia no Rio de Janeiro com concertos de música clássica...ai, ai...
Depois saí para dar uma última voltinha pela cidade já que amanhã devo voltar super cansada do passeio do "trem do chocolate" e talvez nem queira passear.
Genebra não me impressionou. Eu esperava bem mais. É uma cidade muito grande e com pouca coisa para se fazer. Vale a pena apenas para passar dois dias, mais que isso é exagero, a não ser que você queira torná-la uma base para alguns outros passeios!
Os suíços não são tão bonitos como imaginei, aliás, são bem comuns (ou serei eu que estou vendo todos comuns porque meu coração está ocupado?) e há muita gente estranha por aqui. Hoje mesmo vi um cara de idade já, numa bicicleta, bêbado, todo tatuado, sem camisa, com um casaco de couro estilo motoqueiro, uma minissaia plissada colorida e um sapato alto. Visualizou? Pois é...pode rir!
Aqui também tem muitos africanos e árabes, esses estão por toda parte! Impressionante! Paris estava cheia deles e aqui não é diferente.
Percebi que esse bairro onde estou é de pessoas mais humildes e onde se concentram os mendigos e pedintes. Como não saio à noite (aqui só escurece às 22h) não tive problemas, mas escuto da minha janela as brigas, confusões e batidas de carro na madrugada.
Hoje quase fui abordada por um ser, no mínimo, suspeito. Eu estava parada no sinal esperando para atravessar e abri meu mapa. Quando olho, um sujeito estranho com cara de mendigo vem na minha direção fazendo menção de falar alguma coisa. Nem esperei. Fechei o mapa e saí andando! Só ouvi ele dizer em francês: "Espere, brasileira!" pois eu tava com a minha mochila do Brasil. Nem dei ideia! Mal sabe ele que estava lidando com uma carioca acostumada aos mendigos do Rio de Janeiro. Não tenho noção do que ele queria, mas não fiquei para saber...cuidados que se deve ter quando se viaja sozinha.
De um modo geral tem corrido tudo bem, tenho entendido as pessoas (na medida do que meu parco francês permite) e tenho me feito entender. Hoje no trem para Yvoire até conversei uns 10 minutos com uma moça de Marseille! No início foi meio complicado,mas depois deu pra falar...
Creio que vou levar uma bela bagagem cultural dessa viagem, embora eu sinta muita falta da minha família, dos meus amigos e do meu namorado! Espero que a Itália seja mais animada que Genebra. Meu próximo post será de lá, direto de Milão!

A Bientôt!

VIAGEM REALIZADA EM JULHO DE 2010

Yvoire, uma cidade medieval

Bonjour, amigos!

Hoje fiz um passeio de trem a Yvoire, uma cidadezinha minúscula que fica no sul da França e faz fronteira com a Suiça. Demora uma hora de trem (não é exatamente um trem, é um ônibus em formato de trem). Fui pela "Trolley et Train Tours" (custo: 49 SF) que sai do Quai du Mont Blanc, beirando o Lac Léman. Aliás, nesse tour eu descobri que esse é o maior lago de água doce da Europa Ocidental!
O passeio é bem gostoso, vai por várias cidadezinhas (essas sim com cara de Suiça!) até chegar em Yvoire, que, como toda cidade medieval, era murada. Tudo é muito pequeno e muito florido. Em 2horas dá tempo de andar por toda a parte murada.
Em 2002, Yvoire representou a França em um concurso e ganhou o troféu de "cidade mais florida e com mais variedade de flores" e realmente, para qualquer lugar que se olhe, só se vê flor! Uma graça!



Passeei bastante e descobri um Labirinto de plantas feito para representar o homem na busca pelo paraíso! São 9 partes. As cinco últimas são as mais interessantes pois cada jardim representa um dos sentidos do ser humano (paladar, olfato, tato, visão e audição) e as plantas ali colocadas tem a ver com isso: no do paladar estão frutas, no do olfato as flores mais cheirosas, no do tato a gente pode tocar nas plantas para sentir sua textura, no da audição está uma fonte com o barulho das águas e no da visão estão as flores mais coloridas que misturam azul, púrpura e todos os seus matizes. É lindo!









Saí de lá feliz com tanta paz! Tirei um milhão de fotos do lugar, comi um crepe e voltei para esperar o trem de volta. Foi um passeio muito interessante, na verdade, acho que foi a melhor coisa que fiz em Genebra até agora. Agora vou sair de novo para ir até a Igreja de Saint Pierre assistir a um concerto. Se, quando eu voltar, meu cartão de 24horas da internet ainda estiver valendo, conto como foi.

A Bientôt!

VIAGEM REALIZADA EM JULHO DE 2010