quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Uma ilha de vidro e um Museu dourado

Ciao, amigos!

Hoje fui Murano! É uma ilha a uns 40 minutos de Veneza onde está a famosa indústria de vidro. Na verdade, os vidros eram fabricados aqui em Veneza até o século XIII, mas por causa do risco de incêndio, acabaram transferindo as fábricas para Murano. A cidade tem só 5 mil habitantes e tem cara de cidadezinha do interior, contudo, me pareceu um tanto abandonada... é bonitinha, mas nada especial. Tem um farol, uma igreja e um museu do Vidro, onde estão expostas diversas peças feitas com esse material e onde é possível entender como o vidro é transformado de material ordinário em obras de arte cujo valor pode chegar a quantias exorbitantes! Cá entre nós, achei as pinturas dos tetos mais bonitas que as peças em si. Claro que não era possível fotografar, como tudo aqui em Veneza. Aliás, acho que essa é a única coisa que achei de ruim na cidade até agora: o interior dos museus quase nunca pode ser fotografado. É uma pena porque há cada coisa belíssima!


Passeei um pouco por Murano, tirei fotos de suas ruazinhas pitorescas e peguei o vaporetto de volta para Veneza, no entanto, como era hora do almoço, o vaporetto estava vazio e pude ir na proa, sentindo o vento no meu rosto e vendo Veneza ali a frente, me esperando! Naquele momento consegui compreender aquela cena de Titanic onde Leonardo DiCaprio diz “I am the king of the world!” Era assim que eu me sentia! Naquele instante ter o vento batendo no rosto, ver Veneza à minha frente com aquela laguna de águas douradas e saber que estou no lugar onde sempre sonhei era suficiente para fazer eu me sentir uma rainha! Eu estava feliz e sorrindo à toa!



Cheguei a Veneza e fui até o Ca' Rezzonico, um imenso palácio do século XVII, cheio de pinturas de cair o queixo! O lugar é um escândalo de tão lindo e mais uma vez tudo o que eu pude fotografar foi a fachada...





Fico impressionada com o luxo e a riqueza com que viviam os nobres venezianos nos séculos passados. Isso sem falar em toda a inspiração para a arte que tinham os pintores e escultores da época. É cada fachada detalhada, cada porta esculpida, cada teto pintado...um mais lindo que o outro!

Veneza é uma overdose de beleza, encanto e inspiração retratados em toda a sua arte, seja nos palácios, nas Igrejas, nas ruelas ou mesmo no simples fato de os venezianos terem tornado esse conjunto de ilhas em um dos locais mais inusitados do planeta, mantendo uma aura do século XVII presente em suas vielas e becos escondidos, tudo com um cheiro de romantismo, onde, certamente, Casanova andava a seduzir as jovens do seu tempo.

Arrivederci!

VIAGEM REALIZADA EM JULHO/AGOSTO DE 2010