sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Uma França menos fria, mas ainda assim muito fria para mim

Bonjour, amigos!

Faz tempo que não dou as caras por aqui, né? É que passei um tempinho sem viajar, mas agora, cá estou para contar minhas aventuras em terras francesas nesse inverno louco que tem feito por aqui. Pois é, sei que no Brasil, especialmente na minha cidade maravilhosa, tem feito um calor senegalês, mas aqui no hemisfério norte as coisas não estão muito diferentes, não. Guardadas as devidas proporções, é claro. Aqui é inverno e a temperatura deveria estar girando por volta de zero grau, por aí, mas com o tal do fenômeno El Niño, a coisa aqui tá girando em torno dos 7, 8 graus, o que é bem quente pra essa época do ano. Todos os jornais tem comentado o inverno ´ameno`. Contudo ainda é muito frio pra essa blogueira que vos escreve. Descobri que não sei administrar a dinâmica do frio: primeiro você se encapota toda pra sair (duas calças, meia, duas blusas, casaco, echarpe, gorro, botas), daí, em qualquer lugar que vc entra tem calefação, o que faz com que vc ou cozinhe com esse monte de roupa ou tenha de tirar metade e ficar carregando, o que dificulta para tirar fotos já que as mãos ficam ocupadas. Admiro quem consegue se adaptar a essa dinâmica, mas eu administro bem melhor o calor, apesar de  não gostar dele. Na verdade, o ideal seria viajar em temperaturas medianas, nem excesso de frio e nem excesso de calor.
Mas, enfim, essa viagem foi feita no inverno e vou ter de aturar esse tira e bota de roupa até o fim, mas vamos ao que interessa: Paris!
Claro que a cidade estava linda como sempre, porque, cá pra nós, o inverno tem seu charme, com suas árvores nuas e aquelas paisagens com cara de renovação.

Dessa vez eu fiquei num apart-hotel chamado Adagio Access. É uma rede de aparts que existe por toda a França. Em Paris existem vários, mas como eu fui para passar a virada do ano, os hotéis mais próximos do centro  estavam bem caros, então optei por ficar em uma cidade limítrofe chamada Charenton le Port. O apart fica exatamente na divisa entre Paris e essa cidade e é servido por 2 metrôs : estação Charenton le port e estação Liberté. Ambos a mais ou menos uns 5 a 10 minutos a pé. Também tem ônibus que vai pra lá, o que é, aliás, meu transporte público preferido em Paris, já que dá pra ver a paisagem. Tem um ônibus (87) que vai e volta da Gare de Lyon, então, se vc chegar de trem a Paris nessa gare, pode ser uma boa opção. O apart é ótimo, super limpo, equipe simpática e cozinha bem equipada. Perto dele tem alguns mercados, o que fez com que eu economizasse bastante com comida, já que comi no apart a maioria das vezes, inclusive o jantar de ano novo que fiz uma mesa bem bacaninha com muitas coisinhas gostosas.
O único problema desse apart é a distância. Ele é muito longe do centro de Paris. Umas 20 estações de metrô, o que acaba ficando bem cansativo. Não fosse isso, ele seria perfeito!
minha ceia de ano novo no apart: macarrão com camarões, fois gras com chutney, cerejas, grissins, biscoito de chocolate, pão de mel, macarrons e suco de maçã


Apesar do frio, tem feito dias lindos por aqui e eu aproveitei para fazer alguns passeios que tava querendo, como voltar ao Musée D`orsay, por exemplo. (entrada a 12 euros) Eu tinha ido em 2009 e nunca mais voltei, então, aproveitei uma exposição que tava tendo lá e que me interessava e enfrentei a fila de quase 1 hora para rever o museu que está bem diferente. Muitas salas mudaram de lugar e a disposição agora ficou bem melhor.


meu querido Renoir
Adoro esse quadro de Manet

A bela estrutura do museu que já foi estação de trem

Também fiz alguns passeios gratuitos como o Hôtel de la Marine, um prédio na Place de la Concorde, que não era aberto ao público e que esse ano ficou excepcionalmente aberto no primeiro fim de semana gratuitamente. Ele vai entrar em reforma e depois vai virar um museu (pago) mas só reabrirá em 2018. Então aproveitei pra vê-lo. Lugar lindo!
 
Também fiz outro passeio gratuito que me prometo fazer há anos e nunca consigo: a visita guiada à Notre Dame.  Quem me conhece sabe que sou apaixonada por essa igreja e volto todas as vezes para observá-la, mas nunca tinha conseguido fazer essa visita, então esse ano, me comprometi e fui no horário. As visitas, em francês, acontecem todos os dias as 14h, e começam bem embaixo do órgão. Em princípio, éramos 5 ou 6 pessoas, mas o povo foi indo embora e lá pela metade da visita, só tinha eu e a guia. O que foi ótimo, pois me permitiu entrar e fotografar lugares que, normalmente, são interditados ao público. Também descobri que entendo e falo bem  mais francês do que eu imaginava! Adorei a visita!



E, já que eu estava mesmo no Quartier Latin, resolvi dar uma passadinha na livraria ´Shakespeare and Company` e pude entrar e vê-la nos mínimos detalhes, já que não tinha quase ninguém (taí uma vantagem de viajar no inverno, talvez uma das poucas, na minha opinião, mas é, sem dúvida, uma vantagem!). Pena que as fotos são proibidas lá dentro, mas recomendo a entrada para quem quiser se aproximar um pouco do universo daqueles escritores dos ano 20. O lugar guarda muita história! E descobri que, ao lado da livraria, agora existe um café! E tudo ali, bem em frente à Notre Dame! Tem como ser melhor?

 Aguardem, amigos, pois ainda tenho muitas histórias para contar!

A Bientôt! 

VIAGEM REALIZADA EM DEZEMBRO DE 2015

6 comentários:

Adriana disse...

Eu também me atrapalho com essa dinâmica de tira-e-bota de roupas no inverno. Mas confesso que estou louca para ter essa experiência, pois a cada verão no Brasil (época em que eu estou livre) sofro mais com o calor.

Anônimo disse...

Oi minha linda, eu estava com saudade das suas postagens no blog.
Amei essa foto da árvore pelada esperando a primavera.Ver a Notre- Dame com guia também deve ter sido ótimo.Aproveite bem sua viagem,Bjos

ilma disse...

Acompanhando sua viagem.
E o quesito frio por enquanto estamos empatadas. ;)
Bisous

Jorge Fortunato disse...

Oi Karl
Estou de volta! Sai de Paris com 9 graus e sem a ventania até dá para segurar a onda fria. Eu me visto sempre com camiseta, camisa térmica ou não é camisa de manga comprida. Por cima disso tudo, um bazar de lã ou casacão. O que valeu a pena nesta viagem foi ter comprado o casaco ultra Light da Unido. E aí deu pra segurar bem a onda.
Aproveite bem a viagem e desfrute a Espanha.

Karla Gê disse...

Oi, Jorge! Esse casaco do uniqlo é ótimo mesmo. Também comprei um e tem me ajudado muito a não passar frio. Obrigada por visitar o blog. beijos

Ivy disse...

Adorando sua viagem, eu que sou amarrada em frio ficaria decepcionada mas viajar é ótimo menos no verão..rss. Vou seguir sua viagem, acho que vc consegue explicar como ninguém!!!